18 de julho de 2024
Compartilhe:

Sempre em movimento, todos os dias, 24 horas, o transporte não para! Leva e traz pessoas, produtos e todos os tipos de cargas para que possam chegar aonde precisam e para que nada falte aos brasileiros. Aéreo, rodoviário, aquaviário e ferroviário – cada um com suas características, e todos com a mesma importância e responsabilidade de mover o País. Integrados, movem o agro, a indústria, o comércio, as pessoas e o futuro do Brasil.

A Confederação Nacional do Transporte (CNT), representação máxima do transporte e logística, completou 70 anos em janeiro. Sua história se integra à evolução do transporte no Brasil, que trabalha na defesa dos interesses do setor e promove conhecimento para subsidiar tomadas de decisões.

Segundo Vander Costa, presidente da Confederação desde 2019, “a CNT, desde o seu início, foi protagonista na formulação de propostas e na defesa de medidas para o transporte e o Brasil superarem os desafios que se apresentaram ao longo da história. São 70 anos de trabalho dedicados à melhoria das condições para a atividade transportadora e do ambiente de negócios, ao aumento da competitividade e ao desenvolvimento econômico e social do País”.

 

Sete décadas de desenvolvimento do Transporte

  • Fundada em 1954, no Rio de Janeiro, por representantes de federações de transporte rodoviário e de condutores autônomos, chamava-se CNTT (Confederação Nacional dos Transportes Terrestres).
  • Na década de 90, passou a se chamar CNT e a desempenhar uma atuação mais ampla, voltada à promoção da multimodalidade e ao fortalecimento do setor, além disso, a sede se mudou para Brasília.
  • Em 1993, Clésio Andrade assumiu a presidência, onde atuou até 2019. Durante sua gestão podemos destacar a fundação do SEST SENAT, a criação do Prêmio CNT de Jornalismo e da Pesquisa CNT de Rodovias – referência na área de transporte, que avalia as condições da infraestrutura rodoviária do País.
  • Em 2007, lançou o Plano CNT de Transporte e Logística, que além de indicar as obras prioritárias de infraestrutura de transporte no Brasil, aponta o valor dos investimentos que devem ser feitos em cada modal. Também em 2007, foi criado o Despoluir, maior Programa Ambiental de Transporte do Brasil. O programa incentiva a utilização de tecnologias e energias limpas para reduzir as emissões, auxilia na gestão ambiental das empresas de transporte e premia iniciativas de sustentabilidade.
  • Em 2014, foi lançada a primeira publicação “O Transporte Move o Brasil”, com propostas do setor para os candidatos à presidência da República e, em 2016, a CNT foi aceita como membro da OIE (Organização Internacional dos Empregadores).

O aniversário da CNT é uma oportunidade não apenas de celebrar suas conquistas, mas também de reafirmar seu compromisso com o desenvolvimento do transporte no Brasil”, diz Clésio Andrade, ex-presidente da CNT.

  • Em 2019, Vander Costa foi eleito o novo presidente. Desde então, esteve à frente de vários desafios como garantir a aprovação de uma reforma da Previdência que corrigisse privilégios e promovesse a igualdade entre os contribuintes e, em 2020, com a pandemia da Covid-19, a CNT mostrou a importância do transporte brasileiro, tão essencial para salvar vidas, ao mesmo tempo que se adequou à nova realidade. E neste mesmo ano foi instituído o Programa Nacional LGPD no Transporte.
  • Em 2022 foi lançada a primeira edição da Agenda Institucional Transporte e Logística, onde a CNT se posiciona sobre questões que tramitam no Congresso Nacional. E no ano passado, a CNT atuou para garantir uma Reforma Tributária adequada aos interesses do setor transportador, e o “Sistema Transporte” conduziu um painel sobre transição energética na COP28, em Dubai.

O nosso setor é um dos pilares da economia, sendo elemento primordial para o seu desenvolvimento e a expansão da sua capacidade produtiva. Afinal, quanto mais uma nação produz, maior é a sua interface com o transporte e a logística. Pessoas precisam se locomover e produtos precisam ser entregues dentro e fora do território nacional. Ao comemorar 70 anos, a CNT reafirma o seu compromisso de ajudar o país a crescer de forma sustentável e a criar empregos”, relata Vander Costa.

 

CNT, vital para o setor e para o Brasil

Estão associadas à CNT 28 federações, 5 sindicatos nacionais e 22 entidades do transporte. São 165 mil empresas, que geram cerca de 2,6 milhões de empregos. A entidade integra o Sistema Transporte, que, na sua composição, também conta com o Serviço Social do Transporte e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST SENAT) e o Instituto de Transporte e Logística (ITL). Essas duas últimas são voltadas ao desenvolvimento da atividade transportadora, por meio da educação, formação de lideranças e promoção da qualidade de vida.

A Confederação realiza um trabalho imprescindível nos segmentos de cargas e passageiros, apresentando soluções para os transportadores, para a sociedade e para o governo em relação a questões que envolvem todos os modais. É um importante interlocutor entre o setor de transporte e os três poderes da República. O aprimoramento das legislações e a criação de novos marcos legais foram fundamentais para a dinamização da economia brasileira.

Olhando para o futuro, espera-se que a CNT continue desempenhando um papel central na evolução do transporte no país, adaptando-se às novas demandas, tecnologias e desafios que surgirão, sempre em busca de um sistema de transporte mais integrado, moderno e competitivo”, finaliza Clésio Andrade.

Fonte: https://www.cnnbrasil.com.br/branded-content/nacional/cnt-ha-70-anos-impulsiona-o-transporte-e-fortalece-a-economia-no-brasil/