18 de julho de 2024
Compartilhe:

Em março de 2024, a BYD alcançou a venda de 6.213 veículos no Brasil, correspondendo a 45,64% do total de modelos eletrificados vendidos no país. O modelo mais popular foi o novo Dolphin Mini, com 2.469 unidades vendidas, seguido pelo híbrido Song Plus DM-i, com 1.450 unidades comercializadas, e pelo Dolphin, que ficou em terceiro lugar nas vendas, com 1.359 veículos.

No setor de BEV (Veículos Elétricos de Bateria), a BYD dominou o mercado brasileiro no último mês, ocupando 5 das 6 primeiras posições. A empresa teve uma fatia de 77,61% do mercado, equivalente a 4.763 unidades, do total de 6.137 veículos elétricos vendidos no período.

No segmento de automóveis PHEV (híbridos plug-in), o BYD Song Plus DM-i liderou com 1.450 unidades vendidas. Esse modelo superou o segundo colocado em vendas por 346% e representou 46,35% do total de vendas de veículos híbridos plug-in.

No acumulado anual de vendas de veículos eletrificados até agora, a BYD registrou 14.939 unidades, marcando um aumento de 160,59% em relação ao segundo colocado. O volume total de vendas nesse segmento, considerando os três primeiros meses do ano, alcançou 36.090 automóveis.

O início das obras da primeira fábrica de carros elétricos do Brasil

Durante um evento oficial com o Governo da Bahia, a BYD divulgou em março o lançamento das construções para sua primeira unidade de produção de veículos elétricos no Brasil. A nova instalação industrial será erguida desde o início em um espaço que anteriormente fazia parte das dependências da Ford. O anúncio contou com a presença de Tyler Li, presidente da BYD Brasil, Alexandre Baldy, conselheiro especial da empresa, e o governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, além de outras figuras importantes do governo estadual e local.

“Ao olharmos para o futuro, estamos entusiasmados com as oportunidades que esta nova fábrica irá gerar. Não apenas em termos de emprego, mas também no que diz respeito ao desenvolvimento de novas tecnologias e à contribuição para uma economia mais sustentável. Estamos comprometidos em operar de maneira responsável, respeitando o meio ambiente e contribuindo para o bem-estar da nossa comunidade. Que este seja o começo de um capítulo próspero e cheio de sucessos. Juntos, vamos construir um futuro brilhante para nossa empresa, nossos colaboradores e para toda a comunidade”, afirma Tyler Li, presidente da BYD Brasil.

A fase inicial das obras marca o avanço na criação do maior centro industrial da BYD fora da China, com um aporte financeiro de R$ 3 bilhões. O projeto visa dar início à fabricação de veículos entre o final de 2024 e o começo de 2025, esperando atingir uma capacidade de produção de aproximadamente 150 mil veículos anualmente na sua primeira etapa.

Pelo terreno onde será erguido o complexo, que abrange 4,6 milhões de metros quadrados, a BYD desembolsou R$ 287.816.458,00 ao Governo da Bahia. A etapa inicial do projeto contempla a construção de 26 novas estruturas, incluindo galpões de fabricação e uma pista de testes, totalizando cerca de 1 milhão de metros quadrados. As instalações pré-existentes no local serão adaptadas para acolher fornecedores, facilitando a montagem de componentes e peças para os novos modelos de veículos.

Fonte: https://www.ocafezinho.com/2024/04/07/como-xi-jinping-e-lula-destruiram-o-sonho-de-elon-musk-de-dominar-o-mercado-brasileiro-de-carros-eletricos/