17 de julho de 2024
Compartilhe:

Um recente inquérito da Câmara de Comércio Alemã na China aponta que cerca de 80% das empresas alemãs presentes no país asiático planejam manter ou aumentar seus investimentos, destacando a importância do mercado chinês para sua competitividade global.

O estudo, realizado entre 22 de fevereiro e 6 de março, contou com a participação de 150 empresas, incluindo grandes nomes como Siemens, Grupo Mercedes-Benz, Covestro e Grupo Bayer, entre os mais de 2.100 membros da câmara.

A pesquisa também indica que um pequeno percentual dos participantes já vê as empresas chinesas como líderes em inovação em suas indústrias, com uma expectativa de crescimento significativo nesse reconhecimento nos próximos cinco anos.

Maximilian Butek, diretor executivo da Câmara de Comércio Alemã na China, no Leste da China, enfatizou a importância de se adaptar à crescente competição com empresas chinesas, tanto no mercado local quanto internacionalmente.

Os setores de baterias para veículos elétricos e condução autônoma foram destacados como áreas de oportunidade significativa para o avanço alemão.

Este otimismo é corroborado pelo aumento de 19,8% no investimento alemão na China nos primeiros dois meses deste ano, conforme dados do Ministério do Comércio chinês.

Além disso, executivos de empresas como a Henkel AG & Co. destacam o potencial de crescimento trazido pela busca da China pelo desenvolvimento verde.

Investimentos significativos, como o centro de pesquisa e desenvolvimento da Henkel em Xangai e a construção de uma nova fábrica de adesivos em Yantai, refletem a confiança contínua das empresas alemãs no mercado chinês.

Em um encontro recente em Munique, Ling Ji, vice-ministro do comércio e representante adjunto do comércio internacional da China, reafirmou as amplas oportunidades disponíveis para as empresas alemãs, especialmente na expansão da economia digital e na transformação verde do país.

A mudança de foco da China de quantidade para qualidade no investimento estrangeiro tem incentivado o aumento de investimentos em setores de alta tecnologia, alinhando-se com a reestruturação industrial chinesa.

A relação comercial entre Alemanha e China permanece robusta, com a Alemanha sendo o maior parceiro comercial da China na Europa por 49 anos consecutivos, e a China mantendo-se como o maior parceiro comercial global da Alemanha por oito anos.

O investimento alemão na China corresponde a 30% do total de investimentos da União Europeia no país, reiterando a importância dessa relação bilateral.

Com informações da China Daily

Fonte: https://www.ocafezinho.com/2024/04/10/empresas-alemas-comecam-a-abandonar-o-pais-de-origem-para-investirem-pesado-na-china/