18 de julho de 2024
Compartilhe:


por Lusa,    9 Julho, 2024


COR[P]O METROPOLITANO, Espinho / Fotografia de André Henriques (IG @ahphoto_gigs)

As 400 vozes do Cor(p)o Metropolitano, vindas dos 17 municípios da Área Metropolitana do Porto, vão juntar-se em 08 de setembro, no Coliseu do Porto, para estrearem um espetáculo que celebra Abril e a liberdade.

“Abril em Setembro”, concebido pelo projeto colaborativo Cor(p)o Metropolitano, tem por objetivo homenagear os artistas de Abril, a rádio e o papel que desempenhou na Revolução, a partir do seu próprio repertório e do Cancioneiro de Abril.

COR[P]O METROPOLITANO, Espinho / Fotografia de André Henriques (IG @ahphoto_gigs)

O Cor(p)o Metropolitano é um coro polifónico, intermunicipal, composto por cerca de 400 vozes das comunidades dos 17 municípios da Área Metropolitana do Porto (AMP). O espetáculo “Abril em Setembro” surge no contexto da celebração dos 50 anos do 25 de Abril de 1974.

O novo espetáculo do Cor(p)o Metropolitano está a ser ensaiado com “temas do Cancioneiro ligado à Revolução do 25 de Abril” e com “temas originais”, para ser apresentado pela primeira vez no próximo dia 08 de setembro, no Coliseu do Porto Ageas, sob o tema “Liberdade, os artistas de Abril e a rádio”, disse hoje à Lusa fonte da organização.

“’Abril em Setembro’ apresenta-se, assim, como um espetáculo de celebração da Liberdade, numa homenagem aos artistas que cantaram Abril e num elogio à rádio, pelo seu papel fundamental na difusão da revolução de 25 de Abril de 1974”, lê-se na no dossiê de imprensa do projeto.

Segundo o programador cultural Mauro Rodrigues, responsável pela coordenação e direção criativa do espetáculo, as quatro centenas de vozes vão juntar-se numa “ode à Liberdade, num espetáculo único de celebração e homenagem aos que cantaram Abril e ao seu inigualável legado musical, que das trevas fizeram luz, empunhando a palavra, a poesia e a música como verdadeiras armas de ganhar”.

O espetáculo no Coliseu do Porto vai ser também “um elogio à rádio, pelo papel fundamental na Revolução do Cravos enquanto espaço de ouvir e ser escutado, sem o qual nenhuma revolução faz chão”, disse Mauro Rodrigues.

COR[P]O METROPOLITANO, Espinho / Fotografia de André Henriques (IG @ahphoto_gigs)

O objetivo, acrescentou, é “cantar Abril, sentir Abril, fazer Abril, em abril ou em setembro, mas sempre juntos, sempre”, exclamou.

O espetáculo é inspirado pelos princípios da Carta Metropolitana para a Cultura 2023-2028 e inserido na iniciativa MATER 17, promovida pela AMP.

O projeto visa continuar a “abrir espaço, em cada município e na esfera metropolitana a um trabalho colaborativo entre todos aqueles que dele queiram fazer parte: autarcas, técnicos, agentes culturais e membros de cada comunidade”, lê-se no dossiê de apresentação da iniciativa.

O Cor(p)o Metropolitano estreou-se em 2021 enquanto projeto de construção social e cultural associado à prática artística e musical.

O agrupamento, de caráter colaborativo, visa realizar um trabalho em rede com o objetivo de promover a identidade e sentimento de pertença da AMP a partir do envolvimento das suas comunidades, apresentando o resultado de 17 residências artísticas dedicadas a um olhar coletivo sobre o património material e imaterial dos seus municípios.

A estreia do Cor(p)o Metropolitano aconteceu em 2022, em Espinho, num “espetáculo-viagem” sobre “caminhos que vão da serra até ao mar”. No ano passado, em Paredes, estreou uma nova produção, “inspirada no corpo humano e numa reflexão sobre um processo criativo feito a muitas vozes”.

“Abril em Setembro” sobe ao palco do Coliseu do Porto no dia 08 de setembro, domingo, às 17:00. O espetáculo é de entrada livre, mas sujeito ao levantamento de bilhete e à lotação da sala.

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Fonte: https://comunidadeculturaearte.com/400-vozes-do-corpo-metropolitano-celebram-abril-em-setembro-no-coliseu-do-porto/