17 de julho de 2024
Compartilhe:
 Foto: Reprodução/Internet

O corpo de Kevelin Sofia Campos Pereira, de 10 anos, que foi assassinada em Campinas, no interior de São Paulo, chegou ao Maranhão na noite dessa segunda-feira (1º) para ser sepultado.

Familiares e amigos custearam o translado para que a menina fosse enterrada em sua cidade natal, no Maranhão.

Natural de Pedro do Rosário, Kevelin saiu de casa para comprar refrigerante, na sexta-feira (29/3), e desapareceu. Uma câmera de segurança registrou a menina usando o cartão da mãe para comprar a bebida, e sair do estabelecimento às 11h12. Esse foi o último registro da criança com vida.

A mãe da criança havia registrado um boletim de ocorrência de desaparecimento, ainda na noite de sexta-feira. No documento policial, ela afirma ter dado seu cartão de crédito para a filha ir comprar um refrigerante. A transação foi feita cerca de um minuto, em uma venda no mesmo bairro onde a criança morava, o Jardim Itaguaçu 2.

Após a comunicação do crime, os policiais passaram a realizar buscas pela região e localizaram o acusado, que mora nas proximidades de onde a vítima foi vista pela última vez.

O corpo de Kevelin foi encontrado somente no dia seguinte, por um pedreiro, na Rua Sebastião Machado, quando o profissional chegava para trabalhar em uma obra. O local também fica no mesmo bairro onde a menina morava com a mãe. A polícia constatou que o cartão de crédito, usado para comprar o refrigerante, não estava mais com a garota.

O acusado, que não teve a identidade divulgada, foi conduzido à delegacia e confessou os crimes de estupro e homicídio. Ele contou à polícia o local onde escondeu a arma usada para matar a criança. O objeto foi apreendido e encaminhado à perícia. Ele foi indiciado por estupro de vulnerável e homicídio qualificado.

Fonte: centraldenoticiasbrasil.com