14 de julho de 2024
Compartilhe:

Integrante da base do governo, a deputada Índia Armelau (PL) usou o plenário da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), nesta quarta-feira (10/04), para ameaçar o governador Cláudio Castro e a secretária estadual de Administração Penitenciária, Maria Rosa Lo Duca Nebel. Dizendo-se vítima de perseguição e retaliação por parte de ambos, desde que começou a denunciar a precariedade de trabalho nos presídios, a parlamentar revelou que vem sofrendo fortes pressões, mas que não vai parar.

Ela vem usando suas redes sociais para expor a situação. Na semana passada, Índia já havia revelado que seu marido, o policial penal Fernando Paes Armelau – pré-candidato a vereador pelo PL -, fora acionado pela Corregedoria para responder um processo administrativo, sob a alegação de que teria feito protestos com outros agentes em frente ao Complexo de Gericinó, o que ele nega. O golpe final, porém, aconteceu na terça-feira (09), quando foi exonerado do cargo especial da Casa Civil.

“Vou deixar dois recados. Primeiro para o governador. Eu sei que com família não se mexe. Ele (governador) foi baixo e covarde ao mexer com o meu marido. Virou as costas quando o seu “chaveirinho” chamado Maria Rosa resolveu, além convocar meu marido para a Corregedoria, apenas por ser o meu marido e não gostar das fiscalizações, e por eu ir à tribuna e falar alguma coisa. Depois, veio com todas as forças tentar tirar o meu marido da nominata do PL. E, para fechar, ontem ele exonerou o meu marido da Casa Civil, mesmo estando de licença”, revelou.

Segundo a deputada, o policial entrou em licença médica por causa de uma cirurgia recente na perna, fruto de um do tiro de fuzil que levou numa ação na Favela da Reta, em Itaboraí, em fevereiro de 2021. Na época, Armelau ficou dois meses internado. Desde então, já passou por 13 operações. Com a exoneração da Casa Civil, ele volta à lotação de origem na Seap.

“Eu não vou ser baixa nem covarde como o governador foi comigo, porque família não se ataca. Eu não vou atacar porque, convenhamos, eu tenho muito para dizer da família dele, como todo mundo sabe”, ameaçou. “Mas eu vou deixar com quem trabalha com a lei, que faça isso. O que reparei é que muitos homens batem no Governador e ele não revida desse jeito. Eu sou a segunda mulher com quem ele faz isso. Ele está numa linha muito tênue para falarmos sobre violência política de gênero”, disse.

Já sobre a secretária, a deputada lembrou que a Casa já protocolou seis notas de repúdio contra suas ações. Índia já havia subido o tom contra ela há duas semanas, quando denunciou uma série de irregularidades em licitações realizadas pela pasta, em especial no serviço de manutenção de veículos e no fornecimento de água e gelo para os presídios do estado.

“O segundo recado é para a secretária. Secretária, tome vergonha na sua cara, porque, além de perseguição, a senhora anda ameaçando seus servidores. Sim, está chegando até nós. A senhora retirou uma placa do servidor Eduardo Rosa de Moraes que fez o curso de recaptura da polícia com o meu marido só porque ele fez um comentário no meu Instagram e ela simplesmente o exonerou da Recap”, denunciou.

Desgaste na Alerj

O embate entre a parlamentar e Maria Rosa é antigo. Em outubro do ano passado, Índia protestou contra a titular da Seap por não tê-la chamado para compor a mesa numa solenidade na secretaria. A Alerj chegou a fazer uma moção de apoio à deputada. Por outro lado, deputados bolsonaristas e da bancada da bala vem criticando a gestão da secretaria há tempos.

O que se comenta nos bastidores da Alerj é que ela seria indicação de Fernando Cezar Jorge Hakme, policial aposentado que faz parte do Comitê Gestor de Políticas Públicas de Segurança dos Programas de Policiamento de Proximidade ou Comunitário, órgão ligado à Secretaria da Casa Civil e criado pelo governador Cláudio Castro, em 2021. Hakme, dizem os deputados, é que daria as cartas na segurança e seria o grande obstáculo para a saída da secretária no sapato  

Fonte: https://agendadopoder.com.br/deputada-da-base-na-alerj-ameaca-governador-claudio-castro-e-titular-da-seap/