18 de julho de 2024
Compartilhe:
Foto:  Reprodução

 

Organização informou que investiga quadrilha suspeita de traficar armas de fogo entre o Brasil e os EUA

Fernando Humberto Henrique Fernandes, fundador da Confederação de Tiro e Caça do Brasil, foi alvo de busca e apreensão em uma operação da Polícia Federal (PF) deflagrada nesta quinta-feira, 4. Tenente do Exército, ele está foragido desde 2015, quando foi condenado a um ano e quatro meses de prisão pelo crime de calúnia.

Reportagem do jornal Estado de S.Paulo resgata que, em 2020, Fernando Humberto foi testemunha de defesa do ex-policial militar Ronnie Lessa, assassino confesso da vereadora do Rio Marielle Franco (PSOL).

A organização informou que investiga uma quadrilha suspeita de traficar armas de fogo entre o Brasil e os Estados Unidos. A polícia indica ainda que a investigação, que foi iniciada com base em informações da Receita Federal, revelou que o grupo investigado importava material bélico de forma irregular e contratou uma empresa do ramo de efeitos cinematográficos para armazenar clandestinamente os armamentos, sob a premissa de estar lidando com materiais de efeito não lesivo destinados ao serviço de show pirotécnico, de maneira que não levantasse suspeita sobre a atividade criminosa.

O advogado Ary Brandão de Oliveira, responsável pela defesa de Fernando Humberto, afirmou que ele possui permissão do governo dos Estados Unidos para comercializar armas entre os dois países. Ary também disse que o fundador da confederação tem dupla cidadania (brasileira e estadunidense) e estava nos EUA durante a operação da PF.

Fonte: Agenda do Poder