17 de julho de 2024
Compartilhe:

Foto: Reprodução

O jovem cientista de Imperatriz, Gustavo Botega, de 18 anos, foi aprovado na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Gustavo conta que durante o processo para se candidatar na instituição, precisou enviar seis redações, além de cartas de recomendações das professoras Auremita e Annie Bahia e do seu orientador Zilmar Timóteo, do programa “Cientista Aprendiz”, da Universidade Estadual da Região Tocantina (UEMASUL) de Imperatriz, onde o jovem desenvolveu vários trabalhos científicos.

 

O curso escolhido por Gustavo é o Regenerative Biology And Human Developmental. Após passar por entrevista, uma prova de proficiência em inglês e mandar uma descrição detalhada das atividades extracurriculares e dos prêmios que recebeu, ele foi aprovado com uma bolsa 100% gratuita. O jovem já havia sido aprovado em outras universidades dos Estados Unidos, como a Universidade de Barry. Gustavo estudou no ensino médio como bolsista na Escola Santa Teresinha, em Imperatriz.

Programa Cientista Aprendiz da UEMASUL

O Programa Cientista Aprendiz está com planos para abrir um fundo de doação para ajudar alunos de baixa renda a conseguirem alcançar lugares como o Gustavo Botega. O Cientista Aprendiz é uma iniciativa de pré-iniciação científica direcionada a estudantes do 8º ano do Ensino Fundamental até a 3ª série do Ensino Médio. Sendo uma das atividades de extensão oferecidas pela Universidade Estadual da Região Tocantina (UEMASUL), ele surgiu da curiosidade dos alunos em relação às práticas laboratoriais e às diversas áreas da pesquisa científica.

Seu principal objetivo é aprimorar as habilidades científicas dos participantes, proporcionando-lhes uma experiência prática no campo da pesquisa e desenvolvimento. Ao participar do Cientista Aprendiz, os jovens têm a oportunidade de conceber e executar projetos de investigação utilizando metodologia científica. O programa teve início no ano de 2017.

Aprovações

Além de Harvard, o jovem também conseguiu aprovações em algumas universidades dos Estados Unidos como a Baylor University (Waco,Texas), University of Wisconsin-Mdadison (Madison, Wisconsin) e na Barry University (Flórida, Miami), através da bolsa  Stamps Scholarship, considerada a bolsa mais prestigiada da instituição, com cerca de 3% de aceitação, oferecida pela Fundação Stamps.