14 de julho de 2024
Compartilhe:

 

A proposta de uma moção de louvor ao empresário sul-africano Elon Musk gerou nesta terça-feira (9) confusão na Câmara dos Deputados. Os deputados Glauber Braga (Psol-RJ) e Gilvan da Federal (PL-ES) discutiram duramente durante uma sessão da Comissão de Segurança Pública (CSP).

O bate-boca começou quando os parlamentares discutiam a aprovação da uma moção de louvor a Musk por supostamente “enfrentar a censura política imposta pela Justiça brasileira”. O requerimento foi analisado em meio à crise entre o bilionário e a Suprema Corte brasileira e a moção acabou aprovada.

O plenário da comissão estava majoritariamente ocupado por parlamentares da oposição, que defenderam a aprovação do requerimento.

O único representante da base governista era o deputado Glauber Braga. Ao se pronunciar contra a moção de repúdio, Braga fez associações entre a família do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e a milícia no Rio de Janeiro.

– O senhor acredita que no gabinete de quem hoje é senador e na época era deputado estadual estava lá a esposa e a mãe de um matador do escritório do crime? O senhor acredita que no Rio de Janeiro teve um outro matador que recebeu grana para executar uma vereadora eleita chamada Marielle Franco, e que era vizinho do ex-presidente da República? – indagou Braga.

As acusações causaram revolta no deputado bolsonarista Gilvan da Federal. Ele reclamou que Braga estava fugindo do tema do requerimento ao citar a família Bolsonaro e chamou o colega de “palhaço”. Braga, então, respondeu: “O deputado que acaba de me chamar de palhaço vai ter que ouvir. Estou falando exatamente da moção. Não adianta colocar a bandeira do Brasil nas costas e ficar de joelho para o bilionário, para que tenha a soberania brasileira sendo atacada”, disse.

O comentário inflamou o clima e ambos começaram a discutir. Os deputados trocaram acusações e Gilvan da Federal chegou a se levantar para discutir com o colega. Ele foi contido por outros parlamentares que estavam no plenário. Durante a briga, Gilvan chamou Braga de “palhaço” novamente. O parlamentar do PSol respondeu: “Não tenho medo de frouxo”.

A aprovação da moção ocorre em meio à crise entre a Justiça brasileira e o bilionário sul-africano Elon Musk. O empresário acusa Moraes de censura por determinar a desativação de perfis que disseminam notícias falsas.

No fim de semana, Musk fez críticas ao ministro e ameaçou descumprir decisões do STF reativando perfis que haviam sido suspensos por medidas da Suprema Corte. Ele também chamou o magistrado de “ditador brutal”.

Em reação, Moraes o incluiu no inquérito que investiga a atuação de milícias digitais. Além disso, estabeleceu multa diária de R$ 10 mil para cada perfil do X que venha a ser reativado, descumprindo determinações da Justiça brasileira.

Fonte: https://agendadopoder.com.br/glauber-braga-e-deputado-bolsonarista-discutem-na-comissao-de-seguranca-da-camara-durante-mocao-de-louvor-a-musk-veja-video/