17 de julho de 2024
Compartilhe:

A parcela de receita da Meta proveniente do Instagram saltou de 26% em 2020 para quase 30% nos primeiros seis meses de 2022. É o que destaca a agência Bloomberg entre os dados de uma ação apresentada pela Meta para derrubar alegações de monopólio da Comissão Federal do Comércio (FTC, na sigla em inglês) dos EUA.

Para quem tem pressa:

  • A participação da receita do Instagram na Meta aumentou de 26% em 2020 para quase 30% no primeiro semestre de 2022, com  faturamento significativo ano a ano. Os dados constam numa ação apresentada pela Meta para derrubar alegações de monopólio da Comissão Federal do Comércio (FTC, na sigla em inglês);
  • O faturamento do Instagram em 2021 superou o do YouTube. No ano em questão, o Instagram gerou US$ 32,4 bilhões em receita, o que destaca sua importância crescente dentro da estrutura da Meta;
  • Diferente do YouTube, que repassa 55% da receita de publicidade para os criadores, o Instagram retém uma proporção bem maior da receita gerada. Isso amplia o impacto da rede social nos lucros da big tech;
  • A ação também revela o rápido crescimento do Instagram desde sua aquisição pela Meta. Atualmente, acredita-se que a plataforma possa valer algo próximo a US$ 440 bilhões, baseado em sua contribuição para a receita total da empresa.
(Imagem: Koshiro K/Shutterstock)

O arquivo, disponibilizado na íntegra pelo The Verge, inclui detalhes de quanto a receita publicitária do Instagram gerou nos últimos anos. Confira abaixo as cifras:

  • 2018: US$ 11,3 bilhões (R$ 56,5 bilhões);
  • 2019: US$ 17,9 bilhões (R$ 89,5 bilhões);
  • 2020: US$ 22 bilhões (R$ 110 bilhões);
  • 2021: US$ 32,4 bilhões (R$ 162 bilhões);
  • 2022 (1º semestre): US$ 16,5 bilhões (R$ 82,5 bilhões).

Leia mais:

  • Como ativar filtro de conteúdo político no Instagram?
  • Como ganhar seguidores no Instagram de forma rápida, gratuita e segura
  • Tag de nome: como criar QR Code no Instagram

Lucros do Instagram

Instagram
(Imagem: kovop/Shutterstock)

Os números que constam na ação movida pela Meta oferecem mais insights do que os relatórios trimestrais de ganhos da big tech, que não detalham o Instagram. Agora se tem uma noção mais clara sobre quanto a seção do ex-executivo de produtos do Facebook Adam Mosseri, que encabeça o Instagram, significa para a Meta.

Para você ter ideia, só os US$ 32,4 bilhões faturados em 2021 supera a receita do YouTube, que arrecadou US$ 28,8 bilhões (R$ 144 bilhões) no mesmo ano, por exemplo, conforme destacado pelo Business Insider (BI). 

youtube
(Imagem: 19 STUDIO/Shutterstock)

A diferença também aparece nos anos anteriores. Em 2020 e 2019, por exemplo, a receita de anúncios do YouTube está listada em seu relatório anual como US$ 19,7 bilhões (R$ 98,5 bilhões) e US$ 15,1 bilhões (R$ 75,5 bilhões), respectivamente. Já a receita do Instagram foi: US$ 22 bilhões (R$ 110 bilhões), em 2020; e US$ 17,9 bilhões (R$ 89,5 bilhões) em 2019.

O BI acrescenta um detalhe importante: o YouTube entrega 55% de cada dólar faturado com publicidade aos criadores de conteúdo que postam vídeos na plataforma, enquanto o Instagram repassa muito menos.

Valorização do Instagram

Instagram
(Imagem: wichayada suwanachun/Shutterstock)

Segundo o site, os documentos mostram o quão rápido o Instagram cresceu sob a propriedade da Meta, que pagou “apenas” US$ 1 bilhão (R$ 5 bilhões) pelo Instagram em 2012. E um caminho para se ter noção disso é comparar o valor da rede social com o do YouTube.

Em março, analistas passaram a sugerir que a plataforma de vídeos do Google pudesse valer US$ 400 bilhões (R$ 2 trilhões). Esses novos números sugerem que o Instagram pode valer algo semelhante. Conforme apontado no Business Insider: “Uma maneira simplista de chegar a isso seria assumir que o surto de crescimento do Instagram continuou, e que agora representa algo próximo a um terço da receita total da Meta. Se aplicarmos essa proporção ao valor de mercado atual da empresa de US$ 1,34 trilhão, isso nos levaria a US$ 440 bilhões.”

O post Quanto o Instagram fatura? Documento revela (e é mais que o YouTube) apareceu primeiro em Olhar Digital.

Fonte: https://olhardigital.com.br/2024/04/08/pro/instagram-fatura-mais-que-o-youtube-e-eh-valioso-para-meta/